Muitas viagens

Viagens de uma família pelo mundo

Andaluzia – 6° dia – Ronda/Granada

Tomamos o café da manhã no próprio hotel, que estava incluído na diária. Deixamos as malas na recepção e fomos explorar a cidade.

O nosso quarto no hotel ficava na beira do penhasco (veja a seta na foto). Visual maravilhoso!

Ponte Nova

Passamos pelo ponto de informações turísticas, pegamos um mapa e conhecemos os seguintes pontos:

Ruinas de la Alcazaba – Castelo e muralha destruídos parcialmente em 1485 e posteriormente pelas tropas francesas na Guerra da Independência em 1812. Tinham grande importância estratégica na defesa de Ronda.

Ruínas de la Alcazaba

Muralhas e Porta de Almocábar – Mostra uma das antigas entradas da cidade, com restos da muralha que delimitava o centro histórico.

Porta de Almocábar

Colegiata Santa Maria la Mayor – Pagamos 4 euros por pessoa, com áudio-guia incluído, para conhecer melhor essa igreja muito bem conservada de estilo barroco, como coleção de móveis restaurados lindíssimos.

Colegiata Santa María la Mayor

Lindo altar da Colegiata Santa María de la Mayor

Retábulo todo entalhado na madeira

Palácio de Mondragón / Museu Municipal de Ronda – Pagamos 1,50 euros para entrar (estudante). É um museu super organizado e que conta a história da Região, que remonta à era pré-histórica, pois existem achados em cavernas próximas muito representativos. Vale a pena ficar mais tempo. Como seguiríamos viagem até Granada, racionalizamos um pouco mais a visita.

Pátio do Palácio Mondragón

Da varanda do Palácio Mondragón pode-se ter uma linda vista da região

Escada para ver os Arcos del Cristo – Há um mirador belíssimo que recomendamos a visita. O acesso à escadaria fica na Praça Maria Auxiliadora, bem perto do museu de Ronda. Baixamos cerca de 30 metros até a ponta do penhasco. Pode-se tirar fotos bem bonitas de lá. Recomendamos.

La casa del Rey Moro – essa visita é imperdível, pois te dá acesso à uma mina antiga, onde descemos quase 200 degraus até ao fundo do cânion. Pagamos 3,50 euros por pessoa. O visual é lindíssimo e vale a pena o esforço! O rio é cristalino e nos sentimos como formigas no meio de paredões enormes ao nosso lado. Muito recomendado, desde que tenha condições físicas de enfrentar a escadaria.

Jardins da Casa del Rey Moro

Escadaría que dá acesso a mina da Casa del Rey Moro

O visual na parte inferior da mina é deslumbrante!

Arco de Felipe V – Antiga porta da cidade que fica bem próxima a Casa del Rey Moro.

Arco de Felipe V

Saímos de lá e lanchamos na própria cidade, pra que não fosse necessária alguma parada no meio da viagem pra Granada. Curiosamente, o dono da lanchonete era um uruguaio que conhecia o Brasil e nos contou que o dono da Casa do Rei Moro é o filho de um sheik árabe que faleceu recentemente. Ele está reformando a casa para transformar em um hotel cinco estrelas.

Pegamos o carro e fomos rumo a Granada passando por mais “Pueblos Blancos”, que foram os seguintes:

Grazalema – O visual da cidade é muito bonito da própria rodovia, quando se chega nela. Entramos, passamos pela cidade, paramos em dois miradores e tiramos muitas fotos. Fica no pé da serra de Grazalema, é rodeada por montanhas e serve de passagem para a rodovia que liga a Granada.

Um dos mirantes de Grazalema

A paisagem é muito bonita em Grazalema. Impossível retratá-la em fotos!

Zahara de la Sierra – De Grazalema até Zahara fomos beirando uma montanha em uma estrada estreita, com forte neblina e cheia de curvas. Quando nos livramos da neblina o visual foi inesquecível, deslumbrante. Entramos na cidade, passamos pelo centro e, na saída, fomos a um mirador, onde se vê inclusive um castelo no cume da montanha. Depois, passamos por uma represa que abastece a região.

Represa de Zahara

Zahara de la Sierra

Parece cidade de contos de fadas com seu castelo ao alto

Olvera – Tiramos apenas fotos externas e nem entramos na cidade, porque queríamos chegar em Granada ainda de dia.

Olvera

Após entrarmos na rodovia federal, a viagem foi mais rápida até Granada. Chegamos por volta das 6 da tarde. Já que haviam obras para o metrô da cidade, o GPS não funcionou bem na cidade. Resolvemos então entregar logo o carro e ir de táxi até o hotel.

Chegando no hotel, chamado Los Tilos, vimos que fica numa zona destinada exclusivamente a pedestres, ao lado da Praça Bib Ramblas, muito perto da Catedral de Granada. Fizemos o check-in e fomos hospedados em um quarto bem confortável. Saímos só pra comer no restaurante Fresc Co, que é do tipo buffet e tem várias unidades em Madri. Voltamos pro hotel pra descansar.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: